Alimentação, qual a melhor?

Olá amigos,
tenho andado desligado deste nosso mundo ornitologico por motivos que muitos conhecem.
No entanto ideias e conhecimentos não me faltam, o tempo para os divulgar é que não é o que eu pretendia.
Contudo deixo aqui um pequeno artigo simples mas na minha opinião bastante esclarecedor.
Muitas são as duvidas sobre a melhor alimentação para as nossas aves, existem muitas marcas, na minha opinião algumas tendem a manter a qualidade de inicio e depois começam a perder qualidade, desde a composição da mistura, mesmo como a limpeza das sementes e sua qualidade, compreendo os critérios embora ache errado a forma como tudo é feito. Mas nem tudo é mau, algumas marcas fazem a diferença e tendem a manter a qualidade, algumas inclusivé tentam melhorar e fazer misturas especificas para as várias especies de exoticos, começaram por distinguir as misturas como “Profissional” e “Normal” mais tarde ” Africanos”, a normal com aquelas coisinhas vermelhas, verdes e amarelas, que quanto a mim não abonam nada de bom para as nossas aves, mas insistem em comercializar isso, talvez para aumentarem o peso da mistura e reduzirem as sementes aumentando assim o lucro, (teoria?).
Devemos estudar o tipo de sementes que as nossas aves no estado selvagem têm acesso, devemos ver a sua composição proteica, hidratos de carbono, gordura e ai então devemos procurar no mercado a que mais se adequa ao nosso tipo de aves, e depois se for o caso melhorar essa mistura.
Existem tabelas já bem estruturadas com a composição das sementes no seu geral, é uma questão da malta puxar pela cabeça um pouquinho, eheheheh
Eu pessoalmente no ultimo ano de criação comecei por dar se a memoria não me falha 3 a 4 partes de alpista para uma parte de mistura de Goulds Profissional, nas criações mantinha a mesma coisa e colocava umas tigelinhas de barro com Painço Amarelo, mais tarde e depois do estudo que fui fazendo progressivamente dava 3 a 4 partes de alpista com uma parte de milho alvo branco e uma parte de milho alvo japonês, nas criaçoes igual e com o painço extra na tigelinha de barro, para as crias começarem a comer essas sementes mais faceis de digerir.
Usei sementes de marca, experimentei varias coisas, o barato sai caro hás vezes e se perdemos aves por causa de uma alimentaçao contaminada, não ha dinheiro que pague uma ave morta .
A malta gosta muito de dar as espigas de painço, mas se estiverem com acaros, vamos ter um grave problema nas criaçoes, eu desde sempre me decidi pelo painço simples, embora quando tinha os Subflavas Sublavas, os Bicos de lacre dava has vezes as espigas.
Isto de ter mais cuidados com a alimentação das nossa aves, foi depois de uma sessão sobre Nutrição e Genética que o Ricardo Pereira deu em Castelo de Vide.
Fiz uns estudos engraçados, cheguei a comparar pesos de aves vivas de varios criadores, a evoluçao das crias (peso), controlava a quantidade de papa que cada ave comia, controlei tambem a quantidade de sementes que cada casal comia.
Foi uma experiencia muito engraçada, embora tivesse forçosamente de parar a meio e parar com as criações e manutenção de aves.
10
12
3
6
2

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: